A Dra. Ana Paz está ciente de que muitos dos seus colegas recém-licenciados em medicina dentária têm vindo a gravitar para a especialização e a eficiência, mas acredita que o futuro da medicina dentária está nas abordagens opostas.

Uma abordagem abrangente

Ana Paz, responsável pela investigação e desenvolvimento científico na White Clinic em Lisboa, Portugal, diz que valoriza uma abordagem abrangente e a paciência: “É importante aprender um pouco de tudo para poder olhar para o paciente de uma forma integrativa, realizar diagnósticos eficazes e recomendar o melhor plano de tratamento”. Explica que “Na White Clinic, seguimos a filosofia Slow Dentistry®. Quando estamos a realizar qualquer diagnóstico ou tratamento, dedicar tempo aos nossos pacientes é fundamental. Vemos apenas um número reduzido de pacientes por dia, mas asseguramos que dedicamos um tempo optimizado a cada tratamento, minimizamos erros, e trabalhamos num ambiente sem stress”.

Ao longo de mais de duas décadas, a White Clinic tem sido líder em medicina dentária biológica avançada e abrangente. “O nosso objectivo é curar o paciente como um todo”, diz Ana Paz. “Na minha carreira, o meu foco principal é continuar a desenvolver os melhores protocolos possíveis – combinando os melhores materiais e tecnologias – com base nos problemas dos pacientes, de modo a poder curá-los e mantê-los saudáveis”. A ênfase da clínica na Slow Dentistry, que se destina a construir relações de confiança com os pacientes, ao mesmo tempo que proporciona uma ética de trabalho e directrizes que beneficiam todos, permite esta abordagem abrangente a cada paciente, e os recursos da clínica têm proporcionado à Dra. Ana Paz um amplo acesso aos mais recentes produtos. Diz que “Sempre adorei experimentar novas tecnologias. Sou muito privilegiada por trabalhar na White Clinic, onde temos acesso a várias. Gosto de testar novas tecnologias, e se funcionarem, gosto de elaborar novos protocolos onde as possa incluir”.

O poder da fotobiomodulação

Cada vez mais, estes novos protocolos envolvem a utilização de lasers, e um dos dispositivos mais inovadores no mercado que utiliza a energia da luz laser é o ATP38® Miracle da Biotech Dental. O ATP38 Miracle fornece sete comprimentos de onda – azul, verde, amarelo, vermelho, vermelho escuro, infravermelho próximo, e infravermelho – que são ajustados à frequência dos picos de absorção dos receptores da mitocôndria celular em vários tecidos. Estes comprimentos de onda seguem uma dosimetria calibrada, definida por um protocolo de potência restrita para bioestimular as células. O tratamento é controlado por um computador com definições pré-programadas de comprimentos de onda e tempos que se baseiam na aplicação. “Com alguns dispositivos de fotobiomodulação, à medida que os dispersores de luz são emitidos da fonte, existem quantidades significativas que podem não alcançar o tecido pretendido, diminuindo a eficácia da terapia”, explica Ana Paz. “Ao contrário de outros dispositivos utilizados em consultório, o ATP38 Miracle utiliza um semicondutor que mantém as ondas de luz paralelas, fornecendo assim a luz pretendida, na potência pretendida, ao tecido alvo, alcançando assim uma melhor cobertura e profundidade de penetração”.

Os quatro painéis de luz proporcionam uma cobertura completa de todo o rosto e cabeça, melhorando o potencial dos tratamentos ao assegurar que não existam áreas que não recebam fotobiomodulação. O ATP38 Miracle também utiliza comprimentos de onda mais curtos, que podem ser aplicados durante períodos de tratamento mais longos com maior segurança, mantendo, em simultâneo, uma profundidade de penetração semelhante quando comparado com comprimentos de onda mais longos. A Dra. Ana Paz afirma que “Os tratamentos são realizados em menos de 15 minutos, mas são capazes de atingir as camadas mais profundas da área a ser tratada”.

As aplicações da terapia com fotobiomodulação

A terapia com fotobiomodulação em consultório com o dispositivo ATP38 Miracle pode ser utilizada para uma série de aplicações, incluindo a obtenção de um aumento temporário da circulação sanguínea local, um aumento temporário na cicatrização de feridas, o relaxamento temporário dos músculos e o alívio de espasmos musculares, e o alívio temporário de dores musculares ligeiras, dores articulares, e da artrite.

A Dra. Ana Paz explica que a terapia com fotobiomodulação tem sido utilizada para procedimentos de preservação alveolar, cirurgia periodontal e ortodontia, bem como para procedimentos extra-orais de estética facial, tais como a redução do aparecimento de rugas e cicatrizes, a melhoria do tom de pele, o tratamento de acne e manchas cutâneas, a melhoria das olheiras, a resolução da rosácea, e o crescimento capilar. Segundo a própria, “A fotobiomodulação tem demonstrado cada vez mais a capacidade de melhorar a recuperação e regeneração dos tecidos moles e duros”.

Não é difícil prever que no futuro, as aplicações de fotobiomodulação irão evoluir ainda mais, e a Dra. Ana Paz planeia estar na linha da frente desses desenvolvimentos: “Como tenho um espírito orientado para a investigação, estou constantemente a ler e a aprender sobre diferentes terapias, materiais e tecnologias que podemos implementar para nos ajudar a prestar os melhores cuidados aos nossos pacientes e a fazer crescer a nossa clínica”. À medida que adquire estes conhecimentos, também pretende continuar a transmiti-los aos outros, para que também possam seguir os passos da White Clinic. “Para mim, a medicina dentária é uma arte que está em constante movimento”. Mas vai mais longe: “As terapias estão constantemente a serem melhoradas e actualizadas. Considero-me alguém que está a contribuir para esse movimento. Muitos dos protocolos de tratamento que desenvolvemos na White Clinic são únicos; no entanto, temos uma agenda muito ocupada, e só podemos chegar a um número limitado de pacientes. Por isso mesmo, é importante que este conhecimento seja partilhado com outros dentistas em todo o mundo, para que também possam proporcionar aos seus pacientes os melhores tratamentos. A partilha de conhecimento é a nossa maior contribuição para a humanidade”.

*Originalmente publicado em Inside Dentistry.

Posts Relacionados