Categories: Sem categoria

Author

White Clinic

Share

A parte da suplementação continua a ser uma lacuna na área da medicina e da medicina dentária. Poucos profissionais de saúde recomendam a suplementação adequada para melhorar a imunidade e o metabolismo óssea que é tão importante na recuperação e contribui para o sucesso das cirurgias. Além disso certo tipo de suplementação ajuda a prevenir certas doenças e a melhorar a qualidade de vida dos nossos pacientes. O que nos leva à importância de uma super vitamina: a vitamina K2/mk7. 

Os estudos mais recentes mostram que mk7 (menaquinona), também conhecida como vit K2,  não só mantém o osso forte e saudável, como também os nossos dentes, tem a capacidade de prevenir a carie dentária e de reduzir o risco de osteoporose. A vitamina k2 também tem a capacidade de deslocar os minerais para fora do tecido mole, reduzindo o risco de arteriosclerose, prevenindo assim o risco de doenças cardíacas. A vitamina K2 é considerada também uma vitamina essencial para a longevidade pois tem uma capacidade de ajudar na síntese de colagénio. Além disso, reduz o risco de diabetes através da sensibilidade à insulina e aumenta a fertilidade dos homens, aumentando os níveis de testosterona. Por último, mas não menos importante, esta vitamina também é capaz de melhorar as capacidades cognitivas. 

Em 1945 o Dr. Weston Price, pai da medicina dentária biológica, nutricionista e responsável na época pelo departamento de investigação da ADA American Dental Association, descobriu um novo “ativador”, que, de acordo com sua investigação, desempenha um papel essencial no armazenamento de minerais, na prevenção da cárie dentária, no crescimento e desenvolvimento ósseo, na posição e anatomia dos dentes, no envelhecimento, na reprodução e proteção contra doenças cardíacas e na função cerebral. O Dr Weston Price chamou a este ativador, o “Ativador X”. Mas só em 2008 é que se chegou a essa conclusão que o “Ativador X” era a vitamina k2 quando Christopher Masterjohn combinou os estudos de Weston Price, os do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos e os da Universidade de Turfts para descobrir essa fórmula: Ativador X = Vitamina K2. 

A vitamina K2/mk7 (menaquinona) é de origem bacteriana e ocorre quase exclusivamente em alimentos de origem animal e fermentados:  chucrute cru, queijo, gema de ovo, carne e na comida popular no Japão Nattō , que consiste numa soja fermentada. No entanto, também pode ser produzido por bactérias (por exemplo, de algumas estirpes de Escherichia coli ou Bacteroides fragilis) no intestino.

A vitamina K2/mk7 não apresenta toxicidade quando ingerida em excesso e não apresenta efeitos colaterais. É aconselhável que pacientes que tomam anticoagulantes devam restringir a ingestão de K2/mk7 a 100 μg por dia.

Mas qual é a base para este efeito extremamente positivo da vitamina K2?

O MK7 é capaz de ativar as chamadas proteínas GLA induzindo a carboxilação, que faz com que o cálcio seja movido por essas proteínas GLA nos nossos tecidos (vasos, tecido conjuntivo e osso). Provavelmente, a proteína GLA mais importante é a OSTEOCALCINA. Constitui cerca de 2% da matriz óssea extracelular sem colagénio e é um marcador de formação e qualidade óssea.

Antes de mencionar todos os efeitos positivos da osteocalcina, é importante enfatizar, que só é eficaz na sua forma carboxilada (osteocalcina ativada) e deve estar presente em quantidade suficiente.

A osteocalcina é codificada por um gene no cromossoma – mas a sua síntese deve ser iniciada por 1,25 (OH) -vitamina D3, a hormona ativa da vitamina D3 calcitriol. Agora, a osteocalcina pode ser produzida pelos osteoblastos (células formadoras de osso) e odontoblastos (células formadoras de dentes). A atividade dos osteoblastos e odontoblastos é controlada pela hormona D3 calcitriol. Ao mesmo tempo, o D3 reabsorve cálcio e fósforo no intestino, enquanto sintetiza uma proteína de ligação ao cálcio na membrana da mucosa do intestino delgado. Até a reabsorção de cálcio e fósforo nos rins é controlada pela D3.

Em resumo:

– sem níveis suficientes de vitamina D3, não existe produção de osteocalcina.

– sem níveis suficientes de vitamina K2 / mk7, não há ativação da osteocalcina e, portanto, existe acumulação de minerais nos tecidos moles e vasos sanguíneos.

Quais são os efeitos da osteocalcina?

  • Otimização da densidade óssea: é capaz de proteger o nosso organismo contra a super e submineralização. É eficaz contra osteoporose, principalmente nos idosos com mais de 75 anos. A partir dos 35 anos, o osso perde de 1 a 1,5% de sua substância por ano – este fenómeno é ainda mais rápido em mulheres na pós-menopausa.
  • Prevenção da arteriosclerose ou até reversão da mesma: protege contra doenças cardiovasculares (embolia, infarto, acidente vascular cerebral), uma vez que os minerais são removidos pela osteocalcina das paredes vasculares e transportados de volta ao osso.
  • Evita congestão nas veias e vasos linfáticos: uma melhor desintoxicação e redução do envelhecimento das células e do organismo.
  • Efeito anti-envelhecimento de K2/mk7, reduzindo a inflamação crónica relacionada com a idade: uma pele mais lisa e aparência mais jovem.
  • Risco de cancro significativamente reduzido em pessoas com altos níveis de K2. 
  • Prevenção do Diabetes tipo II: diminuição das células adiposas e redução do açúcar no sangue, estimulando a produção de insulina nas células β das ilhotas pancreáticas e liberando adiponectina (tem múltiplos efeitos no metabolismo de lipídios e glicose e na sensibilidade dos tecidos-alvo à insulina).
  • Aumento da fertilidade em homens: a osteocalcina liga-se aos recetores acoplados à proteína GLA, induzindo assim a liberação de enzimas, que é necessária para a produção de testosterona.

Neste contexto, outra importante proteína GLA é a MGP (matrix GLA protein), que também é carboxilada e ativada pela K2/mk7. Em conjunto com a osteocalcina, dissolve os minerais do tecido mole (por exemplo, vasos), enquanto a osteocalcina transporta os minerais para o osso.

Infelizmente, especialmente as mulheres, que sofrem de osteoporose, são-lhe receitados incorretamente suplementos de cálcio. Conforme descrito acima, a osteoporose não é uma “doença por deficiência de cálcio”, mas uma “doença da utilização de cálcio”. De acordo com um estudo de 2011 de Bolland, o risco de ataque cardíaco em mulheres que tomam cálcio aumenta em 600%. 

Em conclusão, a vitamina K2 não é apenas um cofator a extremamente importante da vitamina D3, a vitamina K2 é incrivelmente valiosa para a nossa saúde.

Na White Clinic recomendamos sempre aos nossos pacientes, antes e depois das cirurgias, suplementos que contêm as doses certas de D3 e da vitamina K2/mk7 para uma melhor recuperação e sucesso nas nossas cirurgias.  

*Dra. Ana Paz, Ciência, Investigação e Actividade Clínica na White Clinic