NAD+ é um substrato para uma série de enzimas importantes, incluindo poli (ADP-ribose), polimerase (PARP) e sirtuin 1 (SIRT1), conhecida como uma proteína de longevidade. O NAD+ também é essencial nos processos metabólicos como a criação de ATP nas mitocôndrias (organelos celulares responsáveis por produzir energia), muito importante na recuperação pós-cirúrgica. O NAD+ aceita e doa eletrões, além de ser usado em reações de redução de oxidação na cadeia de transporte de eletrões a nível mitocondrial.

NAD+, endocrinologia e metabolismo

Os cientistas observaram que os níveis de NAD+ diminuem na maioria dos tecidos com o passar do tempo, estando associados ao envelhecimento em geral, portanto, desempenha um papel importante em muitas doenças relacionadas com a idade.

Segundo um artigo de Endocrinologia e Metabolismo, os investigadores demonstraram que quando as vias de recuperação do NAD+ no músculo são prejudicadas, ocorre disfunção mitocondrial e uma diminuição da massa muscular.

Moléculas de reforço de NAD+, como ribosídeo de nicotinamida (NR), mononucleotídeo de nicotinamida (NMN), niacinamida (uma forma de vitamina B3 ou niacina) e ácido nicotínico (niacina), mostraram ser eficazes no combate de doenças musculares relacionadas com a idade.

A niacina, também conhecida como “vitamina B3” ou “vitamina PP”, abrange duas vitaminas (ácido nicotínico e nicotinamida) na origem das coenzimas: nicotinamida adenina dinucleotídeo (NAD+) e nicotinamida adenina dinucleotídeo fosfato (NADP+). As duas coenzimas (formas oxidada e reduzida) são cruciais para o equilíbrio redox e para a produção de energia, mas também são substratos para enzimas envolvidas em vias de sinalização não redox, regulando assim funções biológicas, incluindo expressão genética, progressão do ciclo celular, reparação de DNA e morte celular.

  • As fontes de niacina podem ser exógenas (dieta ou suplementação terapêutica) ou endógenas (biossíntese a partir de um precursor).
  • Dependendo se o seu aporte consegue ou não suprir as exigências metabólicas, podem gerar-se situações de deficiência no organismo humano, com maior ou menor gravidade clínica.
  • Parece existir uma predominância de ácido nicotínico nas plantas, enquanto que nos animais predomina a nicotinamida.
  • As vias metabólicas da niacina e os seus derivados são complexos e ainda não estão completamente elucidadas.

As respetivas propriedades farmacológicas são relevantes e numerosas, desde a prevenção da pelagra (deficiência de vitamina B3) até ao cancro. Os níveis de NAD+ diminuem ao longo da idade, tendo como consequência um desequilíbrio na homeostasia do organismo levando ao aumento da suscetibilidade à doença. Este facto leva a pensar que a restauração dos níveis de NAD+ poderá prolongar os anos de vida saudável. A forma mais óbvia de aumentar o NAD+ é a suplementação dos seus percursores. Existem trabalhos científicos importantes que demonstram e evidenciam como a niacina é indispensável para a saúde humana.

A niacina atua como agente anti-pelagra, hipolipemiante, neuroprotetor, antienvelhecimento, anti-inflamatório, pleiotrópico na progressão da doença renal crónica, na regressão da esteatose e importante no tratamento do cancro. Acreditamos cada vez mais que o reforço suplementar desta vitamina é crítico em alguns pacientes onde haja problemas concomitantes de saúde sistémicos que possam afetar a cicatrização após uma cirurgia oral.

Conforme mostrado pelo Science Daily, os cientistas sugeriram recentemente que os agregados de proteínas do tipo Alzheimer estão por trás da deterioração muscular, observada no envelhecimento, e que o dinucleotídeo de adenina nicotinamida (NAD +) é crucial no combate dessa condição.

O estudo, publicado na revista Cell Reports, mostrou que os agregados de proteína (amilóide) podem ser bloqueados, elevando os níveis de NAD+, uma biomolécula que também é essencial para manter a função mitocondrial.

Níveis mais elevados de NAD+ foram encontrados para ativar os sistemas de defesa das mitocôndrias e restaurar a função muscular. Durante muito tempo acreditava-se que as proteínas agregadas contribuíam apenas para o envelhecimento do cérebro, porém, este estudo mostra que também contribuem para o envelhecimento muscular.

O estudo aponta que a homeostase de NAD+ é necessária para manter a proteostase, ou seja, a regulação da criação, dobramento, circulação e degradação de proteínas. Elevar o NAD+ mais tarde na vida reduzirá a amiloidose (o acúmulo de amiloide) e a disfunção mitocondrial.

De acordo com um estudo feito pelo Cell Report, este artigo de Endocrinologia e Metabolismo destaca a ligação entre a sarcopenia e a disfunção mitocondrial, tanto no músculo esquelético quanto nos neurónios motores.

Foi sugerido que pessoas com sarcopenia têm capacidade oxidativa mitocondrial reduzida e biossíntese de NAD+ inibida, vários estudos propuseram que a disfunção mitocondrial conduz ao desenvolvimento de sarcopenia.

Como nos pode ajudar a suplementação de NAD+ em medicina dentária?

A terapia NAD+ reabastece os níveis decrescentes de nicotinamida adenina dinucleotídeo (NAD) que contribui para a função celular saudável e resposta imunitária.

A terapia NAD também melhora o metabolismo, os níveis de energia e a saúde geral, o que, por sua vez, ajuda a reduzir a inflamação sistémica.

Em medicina dentária, nos casos em que o paciente apresenta inflamação crónica, como a doença periodontal, ou infeções nos maxilares (NICO, Nevralgia induzida por cavitação osteonecrótica), é aconselhável a toma destes suplementos com NAD+ que combatem a inflamação e os processos infeciosos já que reforçam o sistema imunitário. Como é sabido, a nossa equipa tem muita experiência na aplicação do LLLT, ou Low Level Light Therapy ou fotobiomodulação, que dependendo da tecnologia usada, terá um efeito imediato na produção de energia ATP através de ondas de luz específicas, como tal, a combinação de suplementos que possam contribuir para este mecanismo de ação é algo a estudar.

Na White Clinic, seguimos um protocolo de suplementação que ajuda não só na cicatrização e regeneração óssea, mas que seja também capaz de reforçar a imunidade dos nossos pacientes de forma a combater as infeções de uma forma mais natural. O NAD+ faz parte do nosso protocolo, juntamente com outros suplementos como vitaminas do complexo B, vitamina C, magnésio, vitamina D, vitamina K2, entre outros.

*Dr. Miguel Stanley, Fundador e Director Clínico da White Clinic
*Dra. Ana Paz, Ciência, Investigação e Actividade Clínica na White Clinic

Posts Relacionados